A sustentabilidade está na moda Imprimir
QUI, 05 de Junho de 2014 17:25

 

 

No dia do meio ambiente, preparamos um post especial sobre esse novo conceito que algumas empresas de moda estão adotando em suas produções

 

 

 

Consciência verde e moda estão cada vez mais próximas. A idéia de preservação ambiental já é  essencial se quisermos viver mais algumas centenas de ano nesse planeta. Sendo assim, a moda não poderia deixar de incorporar esses conceitos em sua realidade. Estar na moda é praticar ações a favor do meio ambiente.

Aproximando isso da prática, trouxemos 3 exemplos de empresas que descobriram na moda sustentável uma fonte super rentável.


- Osklen


“A grife brasileira Osklen utiliza mais de 20 tipos de materiais de origem reciclada, orgânica, natural e artesanal em suas roupas, como fibras de PET, bambu e cânhamo. A empresa ainda trabalha com produtos de comunidades e cooperativas, ajudando no desenvolvimento sócio-econômico dos grupos envolvidos ao longo da cadeia de produção, como a juta de Castanhal, no Pará, que produz os acessórios da coleção da grife”.


Na foto, o tecido de paetês da Osklen, feito com látex sustentável, extraído responsavelmente e em parceria com comunidades de borracheiros

 

 

- Stella McCartney


“Com suas roupas sofisticadas - objetos de desejo de mulheres em todo o mundo – a filha do músico Paul McCartney é prova de que é possível unir elegância, responsabilidade e rentabilidade em uma mesma peça. Entre as suas positivas transformações na moda mundial, Stella apresentou coleções luxuosas sem o uso de couro de vaca e peles de animais, criou uma linha exclusiva para a Adidas produzida com tecidos de PET reciclado e algodão orgânico, e desenvolveu uma linha de lingerie feita somente com a fibra natural. E mesmo com as suas lojas abastecidas por energia eólica e utilizando sacolas de papel reciclado ou feitas de milho biodegradável para entregas, o novo símbolo do movimento eco fashion assume não ser totalmente sustentável e defende que “alguma coisa é melhor do que nada”. “Nós temos que pensar e agir responsavelmente”, afirma Stella.”


Na foto, a fusão entre uma grande marca e uma estilista preocupada com a sua pegada ecológica só poderia resultar em um produto viável, rentável e responsável - este foi o caso da parceria entre Stella McCartney e a gigante Adidas

 

 

- Ecojoias

 

“A designer de joias pernambucana Lourdinha Oliveira descobriu o conceito do sustentável há mais de dez anos, quando exportou seus produtos para os Estados Unidos e o assunto já era dominante na terra do Tio Sam. No Brasil, ao resolver formar mão de obra especializada para confeccionar joias de olho no bem dos trabalhadores e do meio ambiente, identificou o interesse dos jovens no ramo. Quis, então, dar ao objeto de adorno o status de agente socialmente transformador. Com o apoio de empresas públicas e privadas e um importante patrocínio do Grupo JCPM, Lourdinha fundou em 2008 o Instituto Bantu, projeto que já transformou em joalheiros 120 meninos e meninas entre 16 e 23 anos, moradores do carente bairro de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife.

 


 

Na Lucitex, também trabalhamos a sustentabilidade através da reciclagem dos retalhos e do uso em algumas peças do tecido modal, uma mistura do algodão orgânico com tecidos como poliéster e elastano. Como tem em sua base a fibra orgânica, é o chamado politicamente correto. É um tecido que tem bom caimento, toque macio e não absorve as toxinas do corpo. Muito usado para confecção de lingerie, como esse conjunto da linha mamãe.

 

 

 

Fontes: NE 10 / EcoD / Planeta Sustentável

 

Comentários (0)
Escrever um comentário
Seus detalhes:
Comentário:
[b] [i] [u] [url] [quote] [code] [img]   
Segurança
Por favor coloque o código que você lê na imagem.
Ultima atualização ( QUI, 05 de Junho de 2014 17:51 )